مرحبـاً Selamat Datang Welcome Bienvenue Добро пожаловать Bienvenidos Sejam Bem-vindos

domingo, dezembro 30

QUANTAS ASNEIRAS...
Estou ouvindo um pouco da TV Canção Nova - Profº Aquino - Nunca vi tanta besteira junta.  O homem fala asneira demais.  De manhã, falou que o certificado de batismo era o documento para ele entrar no ceu.  Agora a noite fala que é o sangue de Jesus, mas é através do sacerdote que pode encaminhar para o céu.   Meu Deus - que ignorância da Palavra de Deus.  Acho que este homem está na Canção Nova, por conta de defender as doutrinas católicas.  

sexta-feira, dezembro 28

O QUE FAZER DE 2012 PENSANDO EM 2013...
Tome os 12 meses completos. Limpe-os cuidadosamente de toda a amargura, ódio e inveja, ressentimentos, frustrações e alvos não conquistados. Entregue tudo aos cuidados de Deus. Tenha um coração quebrantado e arrependa-se de tudo que não agradou a Deus e aceite seu perdão. Corte cada mês de 2013 em 28, 30, ou 31 pedaços diferentes, mas não cozinhe todos ao mesmo tempo. Prepare um dia de cada vez, com os seguintes ingredientes: Uma parte de fé; Uma parte de paciência; Uma parte de coragem; Uma parte de trabalho; Junte a cada dia uma parte de esperança, de felicidade e amabilidade. Misture bem, com uma parte de meditação e uma parte de entrega. Tempere com uma dose de bom espírito, uma pitada de alegria, um pouco de ação, e uma boa medida de humor. Coloque tudo num recipiente de Amor. Cozinhe bem, ao fogo de uma alegria radiante. Guarneça com um sorriso e sirva sem reserva. Esqueça o que ficou para trás e prossiga em agradar e honrar a Deus. Sirva-o de todo o coração. Comprometa-se com Ele. Comprometa-se com sua igreja, de ajudar a fazê-la um lugar de mais acolhimento e perdão. Desfrute da presença de Jesus e revigore-se Nele. Ele é a fonte de toda força. Extraído e adaptado -WP “Nenhuma condenação há para os que estão em CRISTO JESUS...
FELIZ ANO NOVO PARA TODOS!!!!!!!

quarta-feira, dezembro 26

Meu Natal, foi mais uma bênção de Deus - sem comilança... sem nada em excesso e nem presentes, a não ser um para meu marido que fez aniversário no dia 24.      Fiz simplesmente um pudim de leite condensado para o almoço.   Todos falam do "Natal" de Jesus, mas pelo que sei, a mesa preparada com perus, maioneses, e etc etc não foi para "Ele".  Natal - tão diferente do que a Bíblia anuncia...     Quanto desperdício...   

quarta-feira, dezembro 19

OS Ateus podem declarar "guerra ao Natal"
Podem se valer de meios não éticos para despejaram sobre os cristãos todas as suas frustrações por não conseguirem nos DERROTAR.
Podem ter todos os juízes,  advogados  ao lado deles.
Podem nos criticar e zombar da nossa fé,
MAS NÃO TEM  FORÇA O BASTANTE PARA EXTINGUIR OS SEGUIDORES DE CRISTO, ESPALHADOS POR TODOS OS CONTINENTES.
MAS ELE É INFALÍVEL....

Quanto desperdício... Enquanto o MUNDO CLAMA!!!!!

Vaticano faz presépio "modesto" após críticas
Após denúncias de os gastos exorbitantes em Natais anteriores, o Vaticano decidiu apertar os cintos e reduzir os gastos drasticamente para as festividades deste ano.
Vaticano julgará mordomo por vazamento de documentos do Papa
Mordomo do Papa deve ser julgado por vazamento de documentos
Mordomo do Papa provavelmente será julgado
Santa Sé promete reforçar esforços na luta contra lavagem de dinheiro
Segundo o Monsenhor Giuseppe Sciacca, administrador da Cidade do Vaticano, a principal atração da decoração de Natal, o tradicional presépio da praça de São Pedro, que será inaugurado no dia 24 de dezembro, custará aos cofres da cidade-estado "apenas" 21,8 mil euros (R$ 60 mil), valor bem inferior às quantias gastas em anos anteriores - 200 mil euros (R$ 548 mil) em 2011 e 550 mil (R$ 1,5 milhão) em 2009.
Mas o Vaticano não está bancando sozinho a decoração de Natal. A despesa com transporte e construção, de 90 mil euros (R$ 247 mil), será paga por doações feitas por empresários de Basilicata, uma das regiões mas pobres da Itália.
As denúncias sobre os gastos excessivos dos Natais anteriores veio com a divulgação de documentos internos do Vaticano que "vazaram" para a imprensa, no caso conhecido como VaticanLeaks, em alusão ao site WikiLeaks, que tornou públicos documentos secretos dos

sexta-feira, dezembro 7


E aconteceu que, indo nós à oração, nos saiu ao encontro uma jovem, que tinha espírito de adivinhação, a qual, adivinhando, dava grande lucro aos seus senhores.
Esta, seguindo a Paulo e a nós, clamava, dizendo: Estes homens, que nos anunciam o caminho da salvação, são servos do Deus Altíssimo.
E isto fez ela por muitos dias. Mas Paulo, perturbado, voltou-se e disse ao espírito: Em nome de Jesus Cristo, te mando que saias dela. E na mesma hora saiu.
E, vendo seus senhores que a esperança do seu lucro estava perdida, prenderam Paulo e Silas, e os levaram à praça, à presença dos magistrados.
E, apresentando-os aos magistrados, disseram: Estes homens, sendo judeus, perturbaram a nossa cidade,
E nos expõem costumes que não nos é lícito receber nem praticar, visto que somos romanos.
E a multidão se levantou unida contra eles, e os magistrados, rasgando-lhes as vestes, mandaram açoitá-los com varas.
E, havendo-lhes dado muitos açoites, os lançaram na prisão, mandando ao carcereiro que os guardasse com segurança.
O qual, tendo recebido tal ordem, os lançou no cárcere interior, e lhes segurou os pés no tronco.
E, perto da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam hinos a Deus, e os outros presos os escutavam. 
Atos 16:13-25

Deve-se fazer associação com os  que odeiam o evangelho ou expulsá-los?

Líder máximo do terrorismo contra Israel morreu de AIDS
 Julio Severo
 Yasser Arafat (1929-2004), fundador da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), tinha muitos segredos, incluindo conspirações, tramas e golpes terroristas contra Israel. Sob seu comando direto, a OLP atacava sem distinção nem preconceito de idade, não poupando nem mesmo ônibus escolares, deixando em seu rastro pedaços de crianças judias assassinadas e sobreviventes. Por esses e muitos outros crimes, a ONU e outras entidades e indivíduos contra Israel o honravam. Honravam um homem que viveu na desonra e morreu na desonra, embora seus defensores tenham feito um trabalho sujo minucioso de acobertar ou suavizar essas desonras. A verdade, porém, sempre vem à tona. De acordo com notícia de WND, um relatório médico confidencial liberado para a Autoridade Palestina revela que Arafat morreu de AIDS. O relatório é do hospital francês em que Arafat morreu. James J. Welsh, ex-analista que atuava na Agência de Segurança Nacional, declarou que os EUA têm informações que indicam que Arafat provavelmente era um homossexual obcecado por meninos adolescentes. Na década de 1970, Welsh monitorava comunicações relacionadas à organização terrorista de Arafat. Welsh disse: “Arafat sempre tinha vários meninos de 13 a 15 anos em sua companhia”. E esses meninos, conforme apurou Welsh, não estavam ali para fazer a segurança de Arafat. Estavam ali para outros “propósitos”. Um homem que tinha coragem de tirar a vida de inocentes crianças israelenses veria algum mal em estuprar meninos? Multidões de homossexuais tarados — como bem demonstra a NAMBLA, a maior organização homossexual pedófila do mundo — fazem exatamente isso sob o nome suave de “amor entre homens e meninos”. Aliás, NAMBLA significa Associação Norte Americana de Amor entre Homens e Meninos. Normalmente, os muçulmanos condenam à morte os homens que praticam o homossexualismo. Como então Arafat escapou? Como um animal que sabe sobreviver no seu habitat hostil e perigoso, ele conseguia esconder muito bem sua homossexualidade. Ele até era casado! Mas, por mais que detestemos e devamos detestar a pedofilia, “amor entre homens e meninos” não é o aspecto mais infame da vida de Yasser Arafat, que se dizia sobrinho do líder muçulmano Hajj Amin al-Husseini, aliado pessoal de Hitler durante a 2ª Guerra Mundial. Mesmo com todas essas ligações, Arafat teve a consideração e o respeito de uma multidão de indivíduos radicais no Brasil, nos EUA e até em Israel, inclusive Lula e Bill Clinton. Todos esses indivíduos têm uma característica em comum: são guiados por um esquerdismo doentio que os faz desprezar as promessas de Deus para Abraão e seus descendentes. E nenhum deles era contra o homossexualismo. Bastaria perguntar ao enrustido Arafat e suas vítimas boys — se é que alguma sobreviveu… E mesmo que saísse do armário, Arafat teria grande apoio internacional, inclusive asilo político privilegiado de seus amigos Lula e Clinton, grandes defensores da agenda homossexual. Mas tal fato prejudicaria sua imagem entre seus seguidores muçulmanos fanáticos e enfraqueceria as tramas terroristas contra Israel. Por pura conveniência e estratégia, Arafat tinha de manter segredo de sua preferência homossexual por meninos. É um pequeno sacrifício em prol de sua causa contra Israel. Seus simpatizantes também sabem fazer sacrifícios estratégicos. Desde seu primeiro ano de governo, Lula pioneiramente defendeu na ONU o homossexualismo como direito humano inalienável através de resolução diplomática oficial. Mas com a realização da Cúpula Árabe-Latino Americana em Brasília em 2005, seu governo precisou desistir da resolução, por respeito aos líderes muçulmanos convidados ao encontro. Contudo, talvez fosse melhor mesmo que Arafat nunca saísse do armário. Com a campanha mundial da Europa contra a homofobia, retratando os homossexuais como pobres vítimas indefesas, seria de estranhar a imagem do homossexual Arafat liderando uma multidão de terroristas fortemente armados e violentos dispostos a matar qualquer judeu, inclusive bebês. Essa imagem, sem dúvida, atrapalharia toda a propaganda ideológica pró-homossexualismo dirigida ao público. Arafat, que escapou de merecidas condenações por seus atentados, assassinatos covardes e vida sexual doentia e depravada, não escapou, apesar de todo o acobertamento, de uma morte infame. Ele morreu como terrorista, anti-semita, anti-Israel e homossexual aidético, marcado pela violência irracional e enlouquecida. Lamentavelmente, a AIDS não matou o terrorismo de Arafat. O homem morreu, mas seu sonho de mutilar e destruir Israel continua vivo, através de tramas e conspirações muçulmanas visando à defesa da causa palestina.

quinta-feira, dezembro 6


Oscar Niemeyer, tinha tudo e perdeu tudo...Sem Deus o homem não é nada.  O que ele construiu, não o fará ressuscitar.  Aquele que despreza a Deus, perde a única chance de ser feliz completamente.
Militância de esquerda nada mais é, do que a frustração da direita com outro nome, só que mais agressiva e mais intolerante.

segunda-feira, dezembro 3

TUDO O QUE DIZ RESPEITO A SOLIDARIEDADE É COMOVENTE...

Lista de Schindler é encontrada na Austrália. A lista contém 13 páginas amareladas, onde estão escritos os nomes e nacionalidades de 801 judeus - 06 de abril de 2009 AFP - Nick Bryant, BBC Brasil. A lista preparada pelo industrial alemão Oskar Schindler, que ajudou a salvar mais de mil judeus dos campos de concentração na Segunda Guerra, foi encontrada em uma biblioteca de Sydney, na Austrália, que não sabia que estava de posse do documento. A lista foi encontrada em meio a notas de pesquisa e recortes de jornais alemães usados pelo escritor australiano Thomas Keneally, autor do livro A arca de Schindler, em que se baseou o filme A lista de Schindler, de Steven Spielberg. A biblioteca obteve a lista quando comprou o material de pesquisa de Keneally em 1996. A lista contém 13 páginas amareladas, onde estão escritos os nomes e nacionalidades de 801 judeus e foi descrita como um dos documentos mais poderosos do século 20. "Ela salvou 801 vidas das câmaras de gás... é uma peça histórica incrivelmente tocante", disse a co-curadora da biblioteca Olwen Pryke. Segundo Pryke, nem a biblioteca nem o livreiro, de quem comprou o material, se deram conta de que a lista estava entre os documentos. A lista foi datilografada apressadamente em 18 de abril de 1945, ao fim da Segunda Guerra, e compilada por Oskar Schindler. Durante a Segunda Guerra, Schindler dirigiu uma fábrica na Cracóvia, Polônia, onde usou mão de obra judia. Horrorizado com a conduta dos nazistas ele conseguiu convencer oficiais de que seus funcionários eram essenciais para os esforços de guerra e não deviam ser enviados a campos de concentração. A lista foi entregue ao escritor australiano Thomas Keneally em uma loja em Los Angeles, quase 30 anos, atrás por uma das pessoas que Schindler ajudou a escapar, Leopold Pfefferberg. Pfefferberg queria que o escritor contasse a história da lista.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

FIQUE POR DENTRO